1822             -                NAVIOS DE GUERRA BRASILEIROS            -               Hoje

 

NPa Macau - P 71

(ex-P 75)

Classe Macaé

 

 

D a t a s

 

Batimento de Quilha: 17 de julho de 2007
Lançamento: 30 de novembro de 2010
Incorporação: 30 de novembro de 2010

 

 

C a r a c t e r í s t i c a s

 

Deslocamento: 454 ton (padrão), 500 ton (carregado).
Dimensões: 54.20 m de comprimento total, 50.0 de comprimento entre perpendiculares, 9.3 metros de boca, 4.6 m de pontal a meia naú e 2.48 m de calado.

Propulsão: 2 motores diesel MTU 16V 4000 M90 de ? bhp cada, acoplados a 2 eixos com hélices de três pás e passo fixo.

Combustível: 70.000 litros.

Eletricidade: 3 grupos diesel geradores MTU.

Velocidade: máxima de 25 nós e máxima mantida de 21 nós.

Raio de Ação: 2.500 milhas náuticas a 15 nós.
Armamento: 1 canhão AOS de 40 mm/70; 2 metralhadoras BMARC-Oerlikon GAM BO1 de 20mm em dois reparos singelos.
Sensores: Sistema de Navegação Sperry Marine Vision-Master, integrando display eletrônico de navegação o sistema de informação da Sperry Marine, giroscópios, ecobatímetros, radares de navegação, controles, gravadores de missão e outros sensores e subsistemas, formando uma solução completa para planejamento de rotas, navegação e pilotagem; radar de navegação Sperry Marine Vision Master FT-250.

Sistema de Dados Táticos: Sistema de Controle e Monitoração (SCM) com Terminal Tático Inteligente (TTI 2900).
Equipamentos: ?

Código Internacional de Chamada: PWAC

Tripulação: 35 homens, com acomodações para 43, sendo 5 oficiais (+2), 8 suboficiais e sargentos (+2) e 22 cabos e marinheiros (+4).

Obs: Características divugadas na época da construção.

 

H i s t ó r i c o

 

O Navio Patrulha Macau - P 75, é o primeiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem a cidade homonima localizada no litoral do Estado do Rio Grande do Norte, famosa por sua salinas e pela produção de petróleo. Foi ordenado em 2006 como parte do 1º lote de duas unidades da classe, junto com o NPa Macaé - P 70. Foi construído pelo estaleiro INACE - Industria Naval do Ceará S/A, em Fortaleza, seguindo o projeto da CNM, da França. Teve sua quilha batida em 17 de julho de 2007, pelo Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, Comandante de Marinha em cerimonia que contou com a participação do Dr. Eric Berthelot, Diretor da CMN – “Constructions Mécaniques de Normandie”, empresa francesa encarregada de fornecer o projeto, e do Dr. Antonio Gil Fernandes Bezerra, Diretor-Presidente da INACE. Foi lançado ao mar em 30 de novembro de 2010 e submetido a Mostra de Armamento na mesma data, em cumprimento ao disposto na Portaria nº 411, de 11/11/2010 do CM, em cerimônia realizada em Fortaleza-CE, contanto mais uma vez com a presença do Comandante da Marinha AE Moura Neto. Naquela ocasião assumiu o comando o Capitão-de-Corveta Mauricio do Nascimento Pinto.

 

O Comandante Mauricio do Nascimento Pinto ao lado do Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto que assinava o Livro do Navio durante a cerimônia de Incorporação a Armada realizada em 30 de novembro de 2010. (foto: CCSM) O NPa Macau atracado no cais do estaleiro INACE durante a cerimônia de Incorporação a Armada realizada em 30 de novembro de 2010. (foto: CCSM)

 

Arranjo Geral parcial da classe Macaé. (Marinha do Brasil)

 

Esses navios se destinam ao patrulhamento das Águas Jurisdicionais Brasileiras, devendo executar diversas tarefas, dentre elas as de, em situação de conflito, efetuar patrulha para a vigilância e defesa do litoral, de áreas marítimas costeiras e das plataformas de exploração/explotação de petróleo no mar e contribuir para defesa de porto; e, em situação de paz, promover a fiscalização que vise ao resguardo dos recursos do mar territorial, zona contígua e zona econômica exclusiva (ZEE), de repressão às atividades ilícitas (pesca ilegal, contrabando, narcotráfico e poluição do meio ambiente marinho), contribuir para a segurança das instalações costeiras e das plataformas marítimas contra ações de sabotagem e realizar operações de busca e salvamento na área de responsabilidade do Brasil.

 

O casco do então futuro Navio Patrulha Macau em construção no Estaleiro INACE. (foto: NPa Macau) Espelho de popa do então futuro Navio Patrulha Macau em construção no Estaleiro INACE. (foto: NPa Macau)

 

2011

 

Em 6 de dezembro, com o navio atracado no píer do estaleiro INACE, foi realizada a transmissão do cargo de comandante do CC Mauricio do Nascimento Pinto para o CC Leonardo Braga Martins.

 

O Macau atuará na área do Comando do 3º Distrito Naval, incorporado ao Grupamento Naval do Nordeste.

 

2012

 

Em 4 de maio atracou em Salvador por volta das 14:00h, suspendendo as 16:00h. De Salvador o navio seguiu para o Rio de Janeiro onde chegou em 8 de maio no inicio da tarde. Foi notado na estadia do navio no Rio de Janeiro que seu indicativo de casco foi mudado de PAPA 75 para PAPA 71.

 

Em 15 de maio suspendeu do cais do 1º DN por volta das 17:00h iniciando o retorno para a sua sede em Natal-RN.

 

Em 18 de maio chegou ao porto de Salvador, atracando por volta das 16:00h.

 

Em setembro o navio ainda se encontrava sob a subordinação da Diretoria de Material da Marinha.

 

O NPa Macau atracado no cais da Base Almirante Ary Parreiras, em Natal, em 19 de setembro de 2012. (foto: Icaro Luiz Joker Gomes)

 

2013

 

Em 31 de maio foi transferido para o Setor Operativo, em cerimônia realizada na Base Naval de Natal, presidida pelo Diretor Geral do Material da Marinha, AE Arthur Pires Ramos, sendo efetivamente integrado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste.

 

Em 13 de agosto, por volta das 14h00, aprendeu junto com o NPa Goiana - P 43, em uma operação conjunta com a Policia Federal e o IBAMA, o B/P "Shoei Maru n.º 7", a cerca de 200 km de Recife, pelo uso de equipamentos de pesca ilegais. O "Shoei Maru n.º 7", de bandeira japonesa, com capacidade para cerca de 300 tons. de pescado, estava fretado a empresa brasileira Atlântico Tuna, sediada em Natal-RN e especializada na pesca de atuns em águas profundas.

 

O B/P foi escoltado até a Base Naval de Natal, aonde chegaram por volta das 12h00 do dia 14, sendo realizada, pelo IBAMA, perícia na embarcação e sua carga, de cerca de 170 tons de pescados. A PF averiguou a documentação da tripulação (composta por brasileiros, indonésios e japoneses) e outras medidas administrativas junto à empresa proprietária.

 

 

R e l a ç ã o    d e    C o m a n d a n t e s

 

Comandante Período
CC Mauricio do Nascimento Pinto. 30/11/2010 a 06/12/2011
CC Leonardo Braga Martins 06/12/2011 a __/__/2012
CC __/__/2012 a 28/01/2013
CC Ricardo Simonaio Morata 28/01/2013 a __/01/2014
CC __/01/2014 a __/__/201_

 

 

B i b l i o g r a f i a

 

- Comando do Navio Patrulha Macau.

 

- CCSM - Centro de Comunicação Social da Marinha.